Saiba por que é essencial separar finanças empresariais e pessoais

Quando faz a gestão financeira da sua empresa, você pode ficar tentado a usar capital pessoal para impulsionar os negócios. Mas, a longo prazo, essa nem sempre é a melhor solução. Separar suas finanças empresariais e pessoais pode garantir que você trate sua empresa como a entidade independente que é, enquanto protege suas finanças pessoais.

Essa separação deve ocorrer desde o início do negócio, pois terá papel significativo na forma como o seu empreendimento opera e também como é percebido pelo mundo corporativo. Veja com mais detalhes, neste post, a importância de ter uma distinção entre as finanças pessoais e empresariais.

Afinal, por que separar finanças empresariais e pessoais?

Digamos que você esteja abrindo uma padaria e já tenha separado o capital necessário, de forma que não atrapalhe suas contas pessoais. Você comprou tudo o que precisa para o negócio funcionar, mas viu que a farinha de trigo e outras matérias-primas subiram. Como isso impacta diretamente na produção, você tem duas opções:

  1. investe mais capital pessoal e atrasa algumas contas pessoais;
  2. começa a atender com produção reduzida ao inaugurar.

Muitos empreendedores iniciantes — principalmente os micros e pequenos empresários — acabam optando, erroneamente, pela alternativa 1 e gastam mais do que realmente tinham para começar o empreendimento.

O dinheiro da sua empresa não é exatamente seu

Outro erro comum entre empreendedores é se iludirem com a quantidade de capital que circula em sua conta empresarial, assumindo um estilo de vida diferente da sua real condição financeira. Essa confusão gera grandes retiradas do caixa e prejudica a saúde financeira do negócio.

Outros erros que impactam a saúde do negócio

Apenas com a correta segregação de conta pessoal e empresarial você saberá a verdadeira situação da empresa. Não fazer isso é um risco de total desastre e consequente falência. Por meio de um estudo realizado pelo Sebrae, concluiu-se que os principais erros que falem as empresas são:

  • não executar um planejamento prévio do negócio;
  • o administrador não se comportar como empreendedor;
  • ter uma gestão empresarial ineficiente.

Esse estudo pode ser apoiado por um resumo dos erros mais frequentes que levam os empreendedores à falência, feito pelo Estadão PME, após entrevistar o Sebrae.

O que fazer para não misturar as duas finanças?

Se você não quiser falir por misturar finanças pessoais e empresariais, precisará adotar práticas estratégicas que visem à higiene financeira do seu negócio. Veja alguns exemplos na sequência.

Defina o seu salário

O salário dos sócios ou do proprietário é chamado de pró-labore. Ele deve ser estipulado de forma justa e condizente com a realidade financeira da empresa. Definir um valor fixo mensal de pró-labore ajudará você a distinguir e ter controle entre finanças pessoais e empresariais, evitando aquilo que descrevemos no primeiro tópico.

Abra contas separadas

Manter as suas contas pessoal e empresarial unidas pode dificultar a detectar quanto seu negócio teve de lucro ou de prejuízo. Além disso, abrir uma conta pessoal separada da corporativa também pode:

  • facilitar no cumprimento com obrigações fiscais;
  • ajudar na contratação de serviços bancários com tarifas menores do que é oferecido para pessoas físicas;
  • evitar o atraso no pagamento de despesas da empresa por falta de receita;
  • barrar o uso do cheque especial da conta empresarial para arcar com despesas pessoais etc.

Crie reservas de emergência

Seu negócio pode estar indo bem, mas ser prejudicado por flutuações na economia e outros imprevistos. É conveniente que todo empresário tenha uma reserva de emergência para evitar tais incidentes e continuar com o negócio funcionando normalmente.

Aprimore o controle financeiro com um software de gestão

Uma maneira eficaz de manter o equilíbrio e a separação entre as finanças, é contratando um software de gestão financeira. São programas que conseguem listar as despesas da sua empresa, por menores que sejam. Além disso, eles emitem relatórios detalhados que permitem ações preventivas para preservar a saúde financeira do seu negócio.

Responsabilidade legal, fácil contabilidade e boa higiene financeira — tanto para você quanto para sua empresa — são alguns dos motivos para distinguir suas finanças empresariais e pessoais. As dicas deste post são essenciais para proteger sua empresa e sua sanidade mental!

Gostou do conteúdo? Veja agora como gerenciar os tipos de despesas empresariais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.