Regime tributário: entenda a importância do bom planejamento

Você, como gestor, sabe o que é o regime tributário? Se sua resposta for não, o conteúdo de hoje será útil.

Uma boa gestão está ligada a diversas práticas contábeis, que, quando alinhada a processos empresariais, garantem a evolução e o sucesso ao seu empreendimento. Porém, para que isso ocorra, é preciso que você compreenda os princípios básicos que sucedem o regime tributário.

Para tanto, é preciso planejamento, independentemente do tamanho do seu negócio. Estude, analise e elabore estratégias e métodos diferentes para conseguir escolher o melhor regime tributário para o seu tipo de atividade. Para ajudá-lo a entender melhor esse assunto, disponibilizaremos informações relevantes sobre todas as principais questões que envolvem o regime tributário e seus benefícios. Acompanhe e confira!

Qual a importância do regime tributário?

Não é novidade para ninguém que o Brasil é um dos países com a maior carga tributária do mundo, podendo alcançar o percentual de 40%. Contudo, a tendência é que essa porcentagem aumente com o passar dos anos. Com isso, se faz necessário que os empresários busquem na lei algumas alternativas para obter resultados melhores.

O gestor pode traçar planos para as seguintes finalidades: evitar incidências de impostos, reduzir os valores pagos em tributos, retardar pagamentos, trocar o enquadramento e, o mais importante, adequar o regime tributário. Em um país no qual a carga tributária é tão alta, o planejamento tributário surge como uma opção legítima de reduzir as despesas e os custos.

Como definir o melhor para a empresa?

Para fazer essa avaliação precisamos apresentar os três tipos existentes, que são:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Presumido;
  • Real.

Todos os regimes tributários têm características distintas e é mais apropriada para um estilo de prestação de serviço. Entenda!

Simples Nacional

Essa talvez seja a melhor opção, pois é um regime tributário que disponibiliza alíquotas unificadas, além de alguns benefícios interessantes que a lei 123/2006 pode oferecer ao empresário. O Simples Nacional apresenta a menor carga tributária, porém é preciso se atentar para o cenário empresarial ao qual está inserido antes de optar por essa alternativa, uma vez que algumas características do seu empreendimento podem elevar os tributos pagos.

As empresas que têm vários funcionários, ou que possuem  atividades com mão de obra qualificada, que eleva, automaticamente, os valores pagos nos salários, pode optar por esse regime tributário, uma vez que o Simples Nacional oferece excelentes vantagens quando o assunto é benefício previdenciário.

Mas, apesar de tantas prerrogativas, precisamos lembrar que o Simples Nacional não é oportuno para algumas atividades empresariais; por isso é necessário analisar o objeto social e outros detalhes previamente.

Lucro Presumido

Temos nessa opção um regime tributário que presume a lucratividade. A base de cálculo é: IRPJ e CSLL, que de maneira geral aplica-se 8% (IRPJ) e 15% (CSLL) para as empresas que trabalham com comércio. Já para serviços sobre a receita total a alíquota é de 32% para ambos os tributos.

Se seu negócio tem um rendimento superior à margem presumida, além de possuir um volume grande de despesas dedutíveis para calcular, essa é a melhor opção entre as três. Contudo, lembramos que essa alternativa não permite o direito de crédito de PIS e Cofins.

Lucro Real

Aqui nós temos um regime tributário que é recomendado para as empresas que apresentam um grande volume de despesas dedutíveis e uma margem de lucro baixa. A vantagem dessa opção é a possibilidade da compensação de prejuízo ao longo do seu exercício, conforme a legislação permite.

O lucro real é o mais delicado de trabalhar, mas, apesar disso, apresenta um benefício interessante como o recolhimento do IRPJ e CSLL trimestralmente, tendo por base de cálculo o lucro contábil portado por ajustes (compensação, adição e exclusão).

É evidente que existem excelentes opções para todo tipo de negócio. Porém, para escolher o regime ideal para o ano de 2019 é essencial fazer uma avaliação geral sobre o cenário atual do mercado e todas as novidades que cada possibilidade oferece com as novas legislações que entram em vigor no início do ano.

Gostou deste conteúdo? Então deixe o seu comentário e conte para a gente qual o regime tributário se encaixa melhor no seu tipo de empreendimento!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.