Não quer cair na malha fina? Saiba agora como evitar essa situação

A temporada de declaração do Imposto de Renda (IR) sempre deixa os contribuintes tensos! Alguns acabam procrastinando e não se programam direito. Quando se dão conta, dispõem de poucos dias para o prazo final e, com a correria, erros podem ocorrer. Já outros contribuintes, tentam driblar o fisco, deixando de prestar informações. Ambas situações podem levar o contribuinte a cair na malha fina

Mas o que é essa malha fina? Como um contribuinte entra na mira do leão? Quais providências tomar para não cair nela? Veja, neste post, a resposta para essas perguntas!

O que significa malha fina?

No dicionário Priberam, uma das definições para a palavra malha é “Cada uma das voltas que formam a rede”. Já malha fina é o termo popular usado para se referir à Malha Fiscal da Declaração de Ajuste Anual da Pessoa Física (DAAPF).

Todas as informações transmitidas pelos contribuintes ao IR são analisadas e cruzadas com as armazenadas na rede de sistemas da Receita Federal (RF). Quando há inconsistências, a Receita analisa com mais atenção a situação do contribuinte. Isso, às vezes, ocorre internamente, sem o conhecimento do contribuinte. Se a inconsistência for gritante, a RF pode exigir mais documentos para investigar os fatos.

O que coloca o contribuinte na malha fina?

Até mesmo os pequenos erros, como os de grafia, podem levar o declarante a cair na malha fina. E como foi dito, omitir informações também pode trazer problemas com a Receita. Mas quais informações? Veja algumas situações, abaixo:

  • omitir bens, benefícios, direitos, dívidas e rendimentos de dependentes;
  • eventos sem documentos comprobatórios;
  • recebimento de aluguéis, pensões alimentícias e outros eventos não informados;
  • falta de concordância entre os valores informados à RF e os valores declarados ao IR, entre outros.

Quais são as dicas para não cair na malha fina?

As despesas e rendimentos de cada contribuinte são muito particulares. Porém seguir alguns critérios durante o preenchimento da DAAPF pode reduzir consideravelmente as chances de erros e divergências. Veja, a seguir, quais são as nossas dicas para evitar entrar na malha:

Não omita informações

Omitir informações à RF pode levar até mesmo ao cumprimento de pena de reclusão. Parte do valor pago pode ser restituído, principalmente se a declaração for feita corretamente. Por isso, não deixe de informar nenhum dos rendimentos, inclusive eventuais — tais como bens herdados ou vendidos, aumento em pensões etc.

Guarde todos os documentos

Todos os documentos referentes à sua declaração devem ser guardados. Apesar de o sistema da Receita conter todas as informações, é sempre bom ter documentos que comprovem a sua situação. Vai que há um problema no sistema da RF ou que você cometa um erro ao transmitir sua Declaração?

Informe as aplicações financeiras

Se você é daquelas pessoas que gostam de tentar fazer seu dinheiro crescer por meio de aplicações financeiras, então terá algumas informações a mais para prestar ao IR. Todos os seus investimentos devem ser informados na sua DAAPF.

Comunique todas as despesas

Além de ter que informar tudo o que pode fazer seu dinheiro render, você deve comunicar também os eventos que o fazem gastá-lo. Quem garante que o contribuinte não está esbanjando dinheiro, e omitindo ao IR que teve mais rendimentos do que realmente disse?

Além disso, algumas despesas médicas, alguns medicamentos, despesas com educação e outras podem ser deduzidas do Imposto de Renda. Por isso, vale a pena não omitir nada!

Acompanhe sua DAAPF

Algumas horas após o envio da DAAPF, o contribuinte pode conferir se está tudo certo por meio de um extrato emitido pelo Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC). Se notar algo errado, não se desespere! Alguns erros podem ser corrigidos com uma declaração retificadora. Mas deve ser feita o mais breve possível, antes que a Receita notifique o contribuinte.

Conte com a ajuda de um contador

Alguns desses procedimentos podem ser um tanto complicados. Além disso, alguns termos podem ser difíceis. Por esses e outros motivos, a figura do contador pode ser fundamental para que o contribuinte não venha a cair na malha fina.

Gostou do post? Quer ficar longe da malha fina? Veja agora 5 motivos para pagar seus impostos em dia!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.